Fale Conosco

  • Rua dos Andradas, 498 - Centro de Porto Alegre
  • (51)3288-2940
  • contato@aambm.org.br

O DIA 05 DE OUTUBRO, NA HISTÓRIA DA BRIGADA MILITAR – Olavo Bilac, Visita Quartéis Da Brigada Militar

A Federação, no dia 05 de outubro de 1916, quinta-feira, noticiava:

Visita aos quartéis da Brigada Militar – Olavo Bilac, o insigne poeta nacional, nosso hospede, desde domingo último, continua sendo alvo de innumeras demonstrações de apreço, que partem de todas as classes sociaes.

Hontem, consoante dissemos em ligeira notícia de última hora, visitou ele os quarteis da Brigada Militar do Estado, para o que fora convidado pelo comandante geral dessa milícia, tenente-coronel Affonso Emilio Massot.

A’s 14 horas, o coronel Massot, acompanhado do seu estado-maior, vários officiaes e representantes da imprensa, foi ao Grande Hotel buscar o ilustre poeta, que se declarou inteiramente ao dispor da commissão.

Após alguns minutos de palestra, Bilac, acompanhado do nosso collega Emilio Kemp, representante da comissão central de festejos ao poeta; dr. Affonso de Aquino e coronel Massot, tomou assento ao automovel designado para leval-o aos pontos de visita.

A esse vehiculo, seguiam-se mais três em que iam os tenentes-coroneis Claudino Nunes Pereira e Francelino Cordeiro, respectivamente comandantes do 1º regimento de cavalaria e do 1º batalhão de infantaria da Brigada; major Leopoldo Ayres de Vasconcellos, capitães Candido Pinheiro de Barcellos, secretario do comando geral e Candido Machado, assistente do Pessoal, alferes Pelegrini Castiglione, Justo Gonçalves, d’ “O Diário”, Moacyr Godoy, do “Correio do Povo” e Aldo Mota, desta folha.

Pouco depois das 15 horas, chegavam todos ao quartel dos 2º e 3º batalhões de infantaria, á Praia de Bellas.

Ahi, já se achava formado o 3º batalhão, sob o comando do tenente-coronel Aristides da Câmara e Sá.

Os visitantes foram recebidos por toda a officialidade daqueles corpos, penetrando no quartel, cujas dependencias percorreram todas.

No pateo, os soldados, formados cantaram o hymno a Bento Gonçaves, do grande poeta gaúcho Zeferino Brasil.

Em seguida, Olavo Bilac teve ocasião de apreciar varios exercícios de gymnastica, recebendo as melhores impressões.

Findos os exercícios e após serem tiradas photographias dos visitantes, dirigiram-se estes para o salão de honra do quartel, onde foram servidos líquidos.

Foi visitado, em seguida, o quartel da escolta presidencial, em cujo picadeiro um pelotão ás ordens do alferes Paulino Leite Sobrinho fez varios exercicios de equitação.

Quasi ás 16 horas, retiraram-se todos para o grupo de metralhadoras e deposito de recrutas da Brigada, na chacara das Bananeiras, sendo ahi recebidos pelos respectivos commandantes capitães Mirandolino Machado e José Rodrigues Sobral.

Á frente do estabelecimento achava-se uma força de 50 homens que prestou as continências do estylo.

Bilac e os seus companheiros de visita percorreram demoradamente toda a linha de tiro, quartel dos recrutas e grupo de metralhadoras. Neste, foram feitos exercícios de tiro.

No picadeiro do depósito de recrutas, o alferes Hippólito Ferreira fez vários exercícios de quitação.

Ás 17 horas voltaram todos á cidade, indo até o quartel do 1º batalhão de infantaria, onde os recebeu o respectivo comandante, tenente-coronel Francelino Rodrigues Cordeiro.

Os soldados, formados no pateo, cantaram, então, um hymno patriótico, letra de Zeferino Brazil.

Depois de percorridas todas as dependencias do vasto quartel, o festejado poeta foi conduzido até ao salão de honra, onde foi servida uma taça de champagne.

O tenente-coronel Massot, fazendo uso da palavra, saudou Olavo Bilac e agradeceu a honra de sua visita.

Bilac respondeu agradecendo, comunicando as suas impressões, que disse serem as melhores possíveis.

Por fim, já ás 18 horas, Olavo Bilac foi acompanhado até o Grande Hotel, onde se hospeda.

*Mantida a grafia da época.

Fonte: Jornal A Federação, Ano XXXIII, edição 231, de 05/10/1916, quinta-feira, página 1

Compartilhe:

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn
NOTÍCIAS

Últimas Notícias