Posts

A BRIGADA, HÁ UM SÉCULO … – Curso de enfermeiros da Brigada Militar, em 1919

– Hoje, ás 10 horas effectuar-se-á no Hospital da Brigada Militar a entrega dos certificados de exame aos alumnos do curso pratico de enfermeiros e padioleiros que findaram o referido curso. A esse facto assistira a oficialidade daquella milicia.

*Mantida a grafia da época.

Fonte: Jornal Correio do Povo – Coluna “Há um século no Correio do Povo”

O DIA 11 DE OUTUBRO NA HISTÓRIA DA BRIGADA MILITAR – Criação do Curso Prático de Enfermeiros e Padioleiros, em 1916

Há 102 anos, a Brigada Militar criou um Curso Prático de Enfermeiros e Padioleiros.

O Esboço Histórico da Brigada Militar, Volume I, página 502, faz o seguinte registro:

“A ordem do dia nº 102 de 11 de outubro, diz que “atendendo às vantagens indiscutidas de se ter na Brigada Militar enfermeiros e padioleiros educados e preparados como profissionais competentes, capazes de desempenhar as importantes funções que lhes incumbem, tornando-se bons auxiliares dos médicos no serviço sanitário militar, resolve o comando geral criar o “Curso Pratico de Enfermeiros e Padioleiros da Brigada Militar” anéxo ao Hospital.

O regulamento respectivo, publicado na referida ordem do dia, foi elaborado pelo capitão dr. Armando Bélo Barbedo, chefe interino do serviço sanitário.”

O Álbum Comemorativo aos 30 anos de criação da Brigada Militar contém as seguintes ilustrações, relacionadas ao mencionado Curso:

A BRIGADA, HÁ UM SÉCULO … – Curso de Enfermeiros e Padioleiros, em 1918.

O Correio do Povo, no dia 22 de setembro de 1918, domingo, noticiava:

O curso de enfermeiros da Brigada

O general Thaumaturgo de Azevedo, presidente da Cruz Vermelha Brasileira, em officio que dirigiu ao coronel Affonso Emilio Massot, comandante geral da Brigada Militar, felicita-o pela creação do curso de enfermeiros e padioleiros e pelos resultados que já se vem apreciando do ensino respectivo, pediu a remessa do regulamento e instrucções do mesmo curso visto ser a Brigada, presentemente a corporação que tem esse serviço organizado.

Além dessa regulamentação solicitou também a formula dos certificados que recebem os enfermeiros que completam o curso e do juramento que prestam; desenho ou descripção dos distinctivos que usam que usam; modelo de padiolas e outros utensílios de transporte de feridos.

O coronel Massot está providenciando no sentido de ser, com a máxima brevidade, atendido o desejo do general Thaumaturgo.

A Brigada Militar formava enfermeiros e padioleiros em seu hospital

*Mantida a grafia da época

Fonte: Correio do Povo – Coluna “HÁ UM SÉCULO NO CORREIO DO POVO”

O dia 04 de Agosto na História da Brigada Militar – A Enfermaria recebeu a denominação de Hospital.

A  Ordem do Dia nº 236, determinou que ” … o estabelecimento de saúde chamado “Enfermaria” se denominasse “Hospital”.

Fonte: Esboço Histórico da Brigada Militar, Volume I, página 408

A BRIGADA, HÁ UM SÉCULO … – Equipamentos para o Hospital da Brigada Militar adquiridos na Europa, em 1915.

A Federação, no dia 16 de junho de 1915, quarta-feira, noticiava

Commissão examinadora – São nomeados, em comissão, para examinarem, amanhã, ás 10 horas, na assistencia do material da Brigada Militar, as  mezas para operações recebidas ultimamente da Europa e destinadas ao Hospital, os srs. Capitão dr. Armando Bello Barbedo, Tenente José Machado da Silva e Alferes João Pinto Guimarães.

Fonte: Jornal A Federação, ano XXXII, edição 137, de 16/06/1915, quarta-feira, página 5 – *mantida a grafia da época

 

A BRIGADA, HÁ UM SÉCULO … – Brigada Militar faz concorrência pública para adquirir gêneros alimentícios e carvão nacional, em 1917.

Brigada Militar do Estado

Assistência do material

De ordem do cidadão Coronel Commandante Geral, chamo concurrentes para o fornecimento de generos alimentícios ás Praças arranchadas desta força, dietas para os doentes em tratamento no Hospital e carvão nacional para o consumo dos motores do Quartel de Cavallaria e Hospital, no Crystal, no segundo semestre do corrente anno.

As propostas, em uma só via, deverão ser entregues na Secretaria do Commando Geral, no dia 20 do corrente.

Os pretendentes poderão receber informações todos os dias uteis das 13 ás 16 horas, nesta Assistencia.

Quartel do Commando Geral em Porto Alegre, 5 de junho de 1917.

Arlindo Franklin Barboza

Capitão Assistente do Material

Fonte: A Federação, Anno XXXIV, Edição 129, de 05/06/1917, terça-feira, pág. 2. *Mantida a grafia da época

A BRIGADA, HÁ UM SÉCULO … – Desastre com automóvel da Brigada Militar, em 1912

Correio do Povo, no dia 9 de maio de 1912, quinta-feira, noticiava:

Diversas

Desastre por automovel – Ante-hontem, ás 4 1/2 horas da tarde, partiu da estação da estrada de ferro da Tristeza, o automovel que a Brigada Militar possue para o serviço de seu hospital, situado no Crystal. Além do chauffer, viajavam no automovel o dr. João Guilherme Ferreira, cirurgião dentista da Brigada, e duas praças. Ao chegarem em frente ao Asylo de Mendicidade, seguia pela estrada um peão do general Salvador Pinheiro Machado, montado em um cavallo e conduzindo, a cabresto, dois outros animaes de raça. A approximação do automovel, os cavallos assustaram-se e dispararam, sendo o seu conductor cuspido fóra do animal, caindo entre os trilhos, ao longo destes, e muito perto do automovel, que se approximava, e que lhe passou por cima do corpo. Parado, rapidamente o vehiculo foi verificado estar aquelle peão com uma excoriação no lado direito da cabeça. Conduzido para o hospital da Brigada, ali lhe foi pensado o ferimento.

Fonte: Correio do Povo – Coluna “Há um século no Correio do Povo”. *Mantida a grafia da época

A BRIGADA, HÁ UM SÉCULO … – Visita do Presidente do Estado ao Hospital da Brigada Militar, em 1912.

Correio do Povo do dia 16 de abril de 1912, terça-feira, noticiava:

Hospital da Brigada Militar  – Visita do presidente do Estado

Em trem expresso, seguiram hontem, ás 9 1/4 da manhã para o Crystal o dr. Carlos Barbosa, presidente do Estado, dr. Protasio Alves, secretario do Interior, coronel Cypriano da Costa Ferreira, commandante da Brigada Militar e o representante do Correio do Povo, a fim de visitarem o hospital da Brigada Militar. Ás 9 3/4 chegava o comboio no morro do hospital, sendo feito, a pé, o trajecto até ao edificio, que fica situado no alto da collina. Feitos os cumprimentos do estylo, os visitantes deram entrada no hospital, visitando as quatro salas de enfermarias onde se acham 61 doentes. Por toda a parte era notado o asseio e ordem mantidos pelas irmãs encarregadas do hospital. No anno passado, só falleceu um enfermo no hospital, dentre perto de quinhentos que ali estiveram. O dr. Carlos Barbosa, como todos outros visitantes sairam bem impressionados com o estado em que encontraram o hospital.

Foto do Hospital da Brigada Militar, em 1918.

Foto do Hospital da Brigada Militar, em 1918.

Fonte: Jornal Correio do Povo – Coluna “Há um século no Correio do Povo”

Atual instalações da Academia de Polícia Militar

A BRIGADA, HÁ UM SÉCULO … – Ambulância adquirida na Europa, para a Brigada Militar, em 1911.

Correio do Povo, no dia 26 de março de 1911, sábado, noticiava:

 Automovel da Brigada – Vimos, na estação do Riacho, da estrada de ferro da Tristeza, o grande automovel com accommodações para nove pessoas, mandado vir da Europa para o serviço de ambulancia da Brigada Militar.

Fonte: Correio do Povo – Coluna “Há um século no Correio do Povo”.

Atual instalações da Academia de Polícia Militar

A BRIGADA, HÁ UM SÉCULO … – Irmãs de Caridade na direção do Hospital da Brigada Militar – em 1912.

Correio do Povo, no dia 2 de março de 1912, sexta-feira, noticiava:

Hospital da Brigada

Foi hontem, ás 6 horas da manhã, entregue ás irmãs de caridade franciscanas, a direcção do hospital da Brigada Militar do Estado, situado no morro do Crystal. No primeiro trem da estrada de ferro da Tristeza, seguiram para ali o coronel Cypriano Ferreira e seu ajudante de ordens, tenente José Augusto Wellausen. A inauguração official desse estabelecimento far-se-á dentro de poucos dias, pelo dr. Carlos Barbosa, presidente do Estado, devendo, para isso, ser convidadas as autoridades desta capital. Servem actualmente no hospital quatro enfermeiras, sob a direcção da irmã Casemira. O padre Estevam, capellão do hospital, conta 72 annos de idade, é um velhinho amavel, residindo no Brazil ha 42 annos, sendo de nacionalidade allemã.

Foto do Hospital da Brigada Militar, em 1918.

Foto do Hospital da Brigada Militar, em 1918.

Hospital da Brigada Militar
Crédito: CP memória

Fonte: Jornal Correio do Povo – Coluna “Há um século no Correio do Povo”.