A BRIGADA, HÁ UM SÉCULO … – Visita às unidades da Brigada Militar localizadas na Chácara das Bananeiras – em 1914

A Federação, no dia 21 de fevereiro de 1914, sabado, noticiava:

Visita á Chacara das Bananeiras

Esteve, hontem, em visita á Linha de Tiro da Brigada Militar e Deposito de Recrutas, na Chacara das Bananeiras, o tenente-coronel Trogillio de Oliveira.

Ás 7,5 partiram, em automóvel, para o referido local aquelle visitante, o coronel Cypriano Ferreira, commandante da força estadual, tenente coronel Claudino Nunes Pereira, assistente do material e um dos nossos companheiros.

O terreno da Chacara é dividido pela ruaDois Irmãos”. **

Na parte fronteira ao quartel do Deposito de Recrutas, que é a de menor area, ha duas edificações novas: uma casa, já concluída, para deposito de vehiculos e cocheiras de animaes de tracção e um picadeiro, em construcção, medindo 25 metros de comprimento por 12 de largura.

Os visitantes se detiveram alguns momentos observando essas obras, que muito apreciaram, seguindo depois para o Deposito de Recrutas.

Ahi está sendo feito um grande melhoramento, com o aterro parcial de uma sanga que desce junto ao quartel actual, separando-o da linha de tiro, com a qual as communicações são estabelecidas por meio de pontes.

Foi construído um boeiro de pedra secca, com a extensão de 84 metros e secção transversal de um metro e aterrada a sanga na mesma extensão.

Desse trabalho resultam vantagens não só quanto às communicações da Linha com o Deposito, como quanto á salubridade e mesmo ás condições de segurança do edifício em que se alojam actualmente os recrutas, pois a erosão das águas já chegava aos alicerces.

É pensamento do commando da Brigada Militar augmentar o aterro, a fim de demolir uma ponte da avenida que dá accesso á Linha.

Esse melhoramento torna-se necessario sobretudo depois de installados os recrutas no quartel que se está construindo ao lado da Linha.

Serão também plantadas mudas de arvores florestaes, como cedros, jacarandás, louros e outras, para sombra e ornamento do local.

Ao lado da Linha do Tiro está sendo construído o quartel que o governo do Estado mandou construir para o alojamento dos recrutas e grupo de metralhadoras, a ser creado brevemente.

Existe também uma construcção recentemente terminada, que é o deposito de munições.

A Linha de Tiro foi percorrida pelos visitantes, tendo o tenente-coronel Trogillio de Oliveira observado attentamente as installações e sobretudo os abrigos dos marcadores.

No “stand” viam-se metralhadoras de quatro systemas, com as quaes a força estadual fez experiências, de que temos dado noticias.

Na Linha de Tiro achavam-se duas companhias do 3º batalhão, uma commandada pelo capitão Accacio de Almeida e outra pelo tenente José Flores da Silva. Essa força fazia exercícios de tiro ao alvo.

Sahindo da Linha, os visitantes estiveram na antiga Estação Agronomica, onde estão actualmente installados um deposito de materiaes e cocheiras.

Nesse local foi visto um jumento hespanhol, importado ha quatro mezes, para a cria de muares.
Dahi regressaram os visitantes á cidade, trazendo a impressão agradavel que sempre causa aquelle proprio estadual, onde dia a dia se introduzem novos e importantes melhoramentos, que o transformam completamente, tornando mais completa a sua adaptação aos fins a que é destinado.

Fonte: Jornal A Federação, ano XXXI, edição 044, de 21/02/1914, página 4 – *mantida a grafia da época

** O Decreto Municipal nº 290, de 20 de setembro de 1934, estabeleceu: “Art. 1º – Fica substituida por “Coronel Apparicio Borges”, a denominação da Rua Dois Irmãos, situada no 5º Distrito Municipal, entre os arrabaldes da Glória e Partenon”.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *