A BRIGADA, HÁ UM SÉCULO … – Construção de Represa para abastecimento de água dos quartéis localizados na Chácara das Bananeiras – em 1914

A Federação, no dia 21 de fevereiro de 1914, sabado, noticiava:

Abastecimento d’agua

A Brigada Militar do Estado mandou, ha tempo, construir uma caixa d’agua e respectiva canalisação na Chacara das Bananeiras, para abastecimento á Linha de Tiro, Deposito de Recrutas e suas dependencias.

Com o desenvolvimento natural que tiveram os serviços a cargo do Deposito de Recrutas, foi necessario ampliar aquella installação.

Nessas condições, o coronel Cypriano Ferreira, commandante geral da Brigada ordenou a construcção de uma represa no “Arroio Ferradura”, a fim de recalcar a agua desse regato, que é de optima qualidade, para a caixa já em funccionamento;

Essa installação complementar constará da construcção da represa já referida, uma casa para a bomba, caldeira e residência do machinista.

A represa, distando, um kilometro da Caixa já construída, será ligada a esta por um encanamento de duas pollegadas de diâmetro, canos galvanisados.

A bomba a empregar será a do typo “Worthington e caldeira horizontal Gonçal Surice, que deverá recalcar, em 10 horas de funccionamento, de 60 a 70 metros cúbicos d’agua.

Para a execução desse serviço, a Assistência do Material, de ordem do Commando Geral, abriu concurrencia publica, que se encerrou a 18 do corrente.

Apresentaram propostas para essa construcção, compromettendo-se a executal-a pelos seguintes preços:

Alliança do Sul, 12:375$000; Bromberg & C., 15:530$000; Lima & Martins, 11:500$000.

Foi preferida esta ultima por ser mais vantajosa, devendo, hoje, ser assinado o respectivo contracto.
Com essa instalação complementar a administração do Deposito de Recrutas disporá, diariamente, de 100 m³ d’agua para o consumo daquelle estabelecimento, que dará
sufficientementc para as suas necessidades.

O serviço deverá ser entrego em perfeito funccionamento dentro de 60 dias.

Devido as sinuosidades do terreno, o encanamento passará, em diversos pontos, sobre postes de alvenaria ou de ferro, onde serão colocadas valvulas para a retirada de corpos estranhos que se possam depositar na parte syphonada.

Fonte: Jornal A Federação, ano XXXI, edição 044, de 21/02/1914, página 3 – *mantida a grafia da época

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *