A BRIGADA, HÁ UM SÉCULO … – Reunião do Conselho Administrativo da BM.

A Federação, no dia 29 de setembro de 1916, sexta-feira, noticiava:

Conselho administrativo – No quartel-general da Brigada Militar esteve, hontem, reunido o conselho administrativo daquela milícia estadual.

Nesse conselho, que funcionou sob a presidência do tenente-coronel Affonso Emilio Massot, foram examinadas as contas feitas e já pagas, correspondentes ao mez de julho ultimo.

*Mantida a grafia da época.

Fonte: Jornal A Federação, Ano XXXIII, edição 226 de 29/09/1916, sexta-feira, página 4

A BRIGADA, HÁ UM SÉCULO … – Condenação de Soldado por ter cometido o crime de deserção.

A Federação, no dia 28 de setembro de 1916, quinta-feira, noticiava:

Sentença condemnatoria – Foi recolhido ao Grupo de Metralhadoras, para abono de etapa, a fim de cumprir a sentença de 15 mezes de prisão, que lhe foi imposta pelo Conselho Militar a que respondeu, por crime de deserção, o soldado do 3º batalhão de infantaria da Brigada Militar, Fulano de Tal**.

*Mantida a grafia da época.

Fonte: Jornal A Federação, Ano XXXIII, edição 225, de 28/09/1916, quinta-feira, página 4

**Omitido o nome.

A BRIGADA, HÁ UM SÉCULO … – Juiz Distrital de Pinheiro Machado elogia trabalho da Brigada Militar.

A Federação, no dia 28 de setembro de 1916, quinta-feira, noticiava:

Elogios à Brigada Militar – É do theor seguinte o ofício que o Sr. Apolinario Luiz Carlos da Silva, juiz districtal de Pinheiro Machado, dirigiu ao comando geral da Brigada.

“Estado do Rio Grande do Sul. Juizo Districtal de Pinheiro Machado, 16 de setembro de 1916.

Illmo. Sr. Coronel Massot, digníssimo comandante da Brigada Estadual – P Alegre.

Tenho a satisfação de transmitir-vos os louvores deste juízo á força da Brigada destacada nesta Villa, ao comando do militar modelo, tenente Israel Sant’Anna.

Por ocasião de umas audiencias agitadas, manteve a ordem durante muitos dias com quatro praças que para esse fim requisitei.

A esses servidores do Estado, juntamente com o seu chefe aqui e comando superior representado por v.excia., meus agradecimentos e admiração pela exacta comprehensão de seus deveres militares.

*Mantida a grafia da época.

Fonte: Jornal A Federação, Ano XXXIII, edição 225 de 28/09/1916, quinta-feira, página 4

A BRIGADA, HÁ UM SÉCULO … – Obras em quartéis da Brigada Militar, próprios residenciais e cais.

A Federação, no dia 27 de setembro de 1916, quarta-feira, noticiava:

Obras públicas

Importaram em 7:967$704 rs. os consertos e outras obras necessárias effectuadas no quartel general da Brigada Militar, ocupado também pelo 1º batalhão de infantaria.

No Crystal fizeram-se mediante contracto, no valor de 20:751$755 rs., reparações no edifício e nas casas, pertencentes ao Estado, ocupadas por officiaes, e reconstrução do caes fronteiro.

No Grupo de Metralhadoras fizeram-se excavações e aterros para nivelamento do terreno e drenagem das aguas que affectavam a solidez do prédio, dependendo-se a quantia de 7:275$592 réis. Acham-se em construcção um alpendre em róda do edifício e a rede de exgottos com o competente tratamento sanitário.

Com as importantes obras de consolidação que se tornaram indispensáveis no quartel em Santa Maria, terá o Estado que despender a quantia de 14:600$000 réis, conforme contracto.

Montaram a 8:748$400 réis as obras feitas no Hospital Militar com o fim de impermeabilizar as paredes por meio de escariola e azulejo.

 

*Mantida a grafia da época.

Fonte: Jornal A Federação, Ano XXXIII, edição 224 de 27/09/1916, quarta-feira, página 2

A BRIGADA, HÁ UM SÉCULO … – Arcebispo Dom Cláudio visita o Hospital da Brigada Militar

Correio do Povo, no dia 24 de setembro de 1912, terça-feira, noticiava:

Visita a um hospital – Em trem expresso da estrada de ferro do Riacho, o arcebispo resignatário** desta diocese, d. Claudio*** foi, hontem, pela manhã, ao Crystal, a fim de visitar o Hospital da Brigada Militar do Estado. O sr. arcebispo percorreu todas as dependencias do Hospital, acompanhado pela sua comitiva, e, á 1 hora da tarde, regressava a esta capital, muito bem impressionado com a visita que fizera.

*Mantida a grafia da época.

Fonte: Jornal Correio do Povo – Coluna “Há um século no Correio do Povo”.

 

** Bispo resignatário – o que renunciou ao governo de uma diocese http://www.priberam.pt/dlpo/bispo

*** “Cláudio José Gonçalves Ponce de Leão – Primeiro Arcebispo de Porto Alegre

… No dia 26 de junho de 1890, foi nomeado pelo Papa Leão XIII, para bispo da Diocese de São Pedro do Rio Grande do Sul, tomando posse no dia 20 de setembro do mesmo ano. Durante o seu episcopado em Porto Alegre ocorreu a mudança do sistema de governo no Brasil, de Monarquia para República. Foi um bispo contundente nas denuncias das atrocidades cometidas durante a Revolução Federalista. Como bispo do Rio Grande do Sul …. .

Em 15 de agosto de 1910, com a criação de novas dioceses e a elevação da Arquidiocese de Porto Alegre, o lazarista, Dom Cláudio, torna-se o primeiro arcebispo de Porto Alegre. Teve a sua renúncia aceita ao governo da Arquidiocese de Porto Alegre, por motivo de saúde, pelo Papa Pio X, aos 9 de janeiro de 1912, …”

Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Cl%C3%A1udio_Jos%C3%A9_Gon%C3%A7alves_Ponce_de_Le%C3%A3o

A BRIGADA, HÁ UM SÉCULO … – Vencimentos de agosto são pagos no dia 22 de setembro

Correio do Povo, no dia 23 de setembro de 1909 noticiava:

Brigada MilitarO alferes João Baptista de Barros, que pertencia ao extincto 2 corpo provisorio, passou a servir como effectivo no 1 batalhão. As praças do 1 regimento de cavallaria receberam, hontem, os seus vencimentos, relativos ao mez de agosto findo. O major quartel mestre geral effectuou diversos pagamentos.

*Mantida a grafia da época.

Fonte: Jornal Correio do Povo – Coluna “Há um século no Correio do Povo”

 

A BRIGADA, HÁ UM SÉCULO … – Comemorações no dia de 20 de setembro, em 1916

Correio do Povo, no dia 21 de setembro de 1916, quinta-feira, noticiava:

Dia de feriado – O dia de hontem foi feriado estadoal, consagrando a commemoração do anniversario da Republica Rio-Grandense de 1835. Por esse motivo, as repartições publicas não funccionaram, as casas bancarias não deram expediente e o commercio fechou á tarde. Pela manhã, a banda do 1º batalhão de infantaria da Brigada Militar tocou alvorada à frente do monumento ao dr. Julio de CastiIhos, na praça Marechal Deodoro, e as do 2o e 3o batalhões à frente dos respectivos quartéis.

*Mantida a grafia da época

Fonte: Jornal Correio do Povo – Coluna “Há um século no Correio do Povo”

A BRIGADA A UM SÉCULO … – O desfile da Brigada Militar em 20 de setembro de 1911

Correio do Povo, no dia 20 de setembro de 1911, quarta-feira, noticiava:

20 de Setembro

O dia de hoje é feriado estadual, consagrado á Revolução Rio-Grandense de 1835. Por esse motivo as repartições publicas estaduaes e municipaes não darão expediente.

Ás 10 horas da manhã a Brigada Militar do Estado formará, no Campo da Redempção. O dr. Carlos Barbosa, presidente do Estado, passará revista ás forças que, após, desfilarão por diversas ruas da capital.
Uma companhia de guerra do batalhão do Gymnasio Anchieta* formará, à tarde, prestando continencias ao presidente do Estado. Após as continencias a companhia de guerra, commandada pelo aspirante a official Arthur O. Travassos Alves, fará uma marcha de resistência.

* A regulamentação da Lei nº 1.860, de 04 de janeiro de 1908, que “Regula o alistamento o sorteio militar e reorganiza o Exercito”, estabelecia:

“Art. 98. É obrigatoria a instrucção do tiro de guerra e evoluções militares, até á escola da companhia, aos alumnos maiores de 16 annos que cursarem as escolas superiores e estabelecimentos de instrucção secundaria mantidos pela União, pelos Estados ou municipios, inclusive o Districto Federal, bem como aos que cursarem estabelecimentos particulares que estiverem no goso da equiparação.

**Mantida a grafia da época

Fonte: Jornal Correio do Povo – Coluna “Há um século no Correio do Povo”

Oficiais do Batalhão do Ginásio Anchieta

Oficiais do Batalhão do Ginásio Anchieta – Crédito: CP Memória

A BRIGADA, HÁ UM SÉCULO … – Desfile de 20 de Setembro

Correio do Povo, no dia 19 de setembro de 1912, quinta-feira, noticiava:

20 de Setembro – Commemorando a data de 20 de setembro, amanhã, ás 9 1/2 horas da manhã, na avenida 13 de Maio, formará em parada a Brigada Militar do Estado, composta dos 1, 2 e 3 batalhões de infantaria e do 1 regimento de cavallaria. Comandará a Brigada o coronel Cypriano Ferreira, que será acompanhado por todo o seu estado maior. Ás 10 horas, o dr. Carlos Barbosa, presidente do Estado, acompanhado de seus secretários, passará revista á tropa, que depois, desfilará pelas ruas Venancio Ayres, Campo da Redempção, Duque de Caxias, General Canabarro e Andradas, até a Independencia, de onde os corpos se recolherão aos respectivos quarteis.

*Mantida a grafia da época.

Fonte: Jornal Correio do Povo – Coluna “Há um século no Correio do Povo”.

A BRIGADA, HÁ UM SÉCULO – Biblioteca do 1º Batalhão de Infantaria da Brigada Militar

Correio do Povo do dia 17 de setembro de 1908, noticiava:

Bibliotheca – Hontem á tarde, foi solemnemente inaugurada, no quartel do 1º batalhão de infantaria da brigada militar, a sua bibliotheca.

*Mantida a grafia da época.

Fonte: Jornal Correio do Povo – Coluna “Há um século no Correio do Povo”